quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

FONTE:http://www.planejamento.gov.br/noticia.asp?p=not&cod=7999&cat=26&sec=11




CORPO DO SECRETÁRIO DUVANIER SERÁ VELADO NO DF E SEPULTADO EM SÃO PAULO

Brasília, 19/1/2012 – Faleceu na madrugada de hoje, em Brasília, o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira. Ele estava em sua residência, na SQS 303, quando sofreu um infarto agudo do miocárdio. Foi socorrido ao Hospital Planalto, na Asa Sul, mas os médicos não conseguiram reanimá-lo e veio a óbito às 5h30 de hoje.

Paulista da capital, nascido em 1955, ele iria completar 57 anos no próximo dia 6 de fevereiro. Duvanier era casado com a assistente social Cássia Gomes e deixa quatro filhos, com idades entre 13 e 27 anos.


Foto: Ilkens Souza/Divulgação

O corpo será velado na Capela 2 do Campo da Esperança até as 15h, quando será trasladado para São Paulo em avião da Força Aérea Brasileira. O sepultamento ocorrerá amanhã à tarde, no Cemitério de Congonhas.

Por sua trajetória foi convidado a ocupar a chefia de Gabinete da Secretaria de Gestão Pública da Prefeitura de São Paulo. Liderança importante no movimento sindical, Duvanier ocupou os cargos de diretor do SindSaúde/SP, da CUT-SP, e assessor da Secretaria-Geral da CUT Nacional.


Em junho de 2007, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi convidado pelo ministro Paulo Bernardo para assumir a Secretaria de Recursos Humanos do MP. No governo federal, Duvanier institucionalizou o processo negocial e conduziu a Mesa Nacional de Negociação Permanente.

Também contribuiu significativamente para a aprovação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho – OIT –, que assegura o princípio da negociação coletiva entre servidores públicos e governo.

Durante sua gestão à frente da SRH/MP, estabeleceu uma agenda de conversas diárias com os representantes dos servidores públicos federais. Esse processo resultou, no governo passado, na mais ampla reestruturação de carreiras do serviço público nas últimas décadas, com ganhos financeiros reais para cerca de 1,2 milhão de servidores.

Mantido no cargo no governo da presidenta Dilma Rousseff, o secretário tinha total confiança da ministra Miriam Belchior como condutor das relações de trabalho do governo com os servidores.

"Meu interlocutor e do governo é o secretário Duvanier Paiva Ferreira”, afirmara a ministra em abril do ano passado, ao formalizar o novo processo de negociações com os representantes dos sindicatos, confederações e centrais sindicais.

Ao saber da morte do auxiliar, na manhã de hoje, a ministra manifestou seu profundo pesar e elogiou o “profissional dedicado, defensor incansável da democratização nas relações de trabalho”.

Nenhum comentário: